Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

12,875

Classifique:

Futebol Profissional

Alegando atraso salarial, Warley aciona Santa Cruz na justiça

Publicado: terça-feira,7 de janeiro de 2020, às 21:48
Por: Alexandre Ricardo

Tudo parecia normal. Finalizado o período de férias, o lateral-direito Warley se apresentou ao técnico Itamar Schulle na última segunda-feira(6), para a pré-temporada do Santa Cruz. Depois do empréstimo junto ao CSA/AL, onde o prata da casa disputou a Série A do Campeonato Brasileiro, o direito de compra não foi exercido pelo clube alagoano e ele voltou ao Recife.

Porém, está transitando uma ação em nome do jogador de 20 anos de idade, junto a 13ª Vara da Justiça Trabalhista do Recife, solicitando rescisão indireta do contrato com o Mais Querido, que vai até o ano de 2022. No documento, que tem o advogado Rodrigo César Lira de Carvalho como representante do atleta, o motivo alegado é de atraso salarial e no depósito do Fundo de Garantia.

O pedido foi de antecipação de tutela, solicitando urgência na rescisão. Porém, o juiz substituto João Batista de Oliveira Júnior adiou a decisão, aguardando o juiz titular da vara retornar para avaliação do processo. De acordo com ele, o direito do autor não estará sendo fragilizado com a espera. A decisão pode ser anunciada a qualquer momento, já que o recesso foi finalizado. 

A autuação aconteceu no dia 4 de janeiro, com a causa apresentando o valor de R$ 116.964,00. Warley teve nome vinculado a possíveis interesses de Bahia e Botafogo/RJ, mas o Santa Cruz se mostrou adverso à ideia de negociá-lo num novo empréstimo, projetando uma liberação apenas em caso de compensação financeira.

VERSÃO CORAL 
Em nota enviada à imprensa, o Santa Cruz informou que seu departamento jurídico não foi notificado judicialmente sobre o caso, e se manifestará sobre o assunto apenas no processo.

Foto: Jota Santana

Compartilhe:

Alegando atraso salarial, Warley aciona Santa Cruz na justiça

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.