Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

61,8

Classifique:

Futebol Profissional

Apresentado, Itamar Schulle fala de perfil exigente e se diz honrado com desafio

Publicado: terça-feira,3 de dezembro de 2019, às 15:47
Por: Alexandre Ricardo

Após ser anunciado pelo Santa Cruz na noite da segunda-feira(2), o técnico Itamar Schulle desembarcou no Recife no início da tarde desta terça(3), e já seguiu para o Estádio do Arruda, onde foi apresentado oficialmente à imprensa. Nas primeiras palavras como treinador do Mais Querido, ao lado do executivo de futebol Nei Pandolfo, o comandante de 52 anos falou sobre o desafio que tem pela frente.

Estou orgulhoso, honrado pelo convite que recebi. Assumir o Santa Cruz, clube de uma grande torcida e muita história. Vim para fazer o melhor que eu sei: trabalhar, conseguir os resultados que o clube necessita e mantêm nós treinadores durante o ano. Pressão eu passei no começo da minha carreira. Carregando tijolo, minha esposa lavando roupa de atleta. Minha filha pedindo coisa e eu sem consegui comprar. Ter 100 mil pessoas no Arruda não é pressão, para mim é honra ", disse o técnico.

Com bastante experiência, principalmente no Sul do país, Itamar Schulle foi perguntado sobre o seu perfil de trabalho. Conhecido pelo alto nível de exigência, ele não se considera "linha dura", mas fez questão de ressaltar a seriedade com que gerencia os seus grupos de jogadores.

" Não me considero um técnico linha dura. Fui criado na roça. Até 15, 16 anos de idade, apanhava da minha mãe de chicote. Ela nunca foi presa e fico feliz com o que aprendi com meus pais: a ter caráter, disciplina. Futebol precisa disso. Um trabalhador pode chegar na empresa na hora que quer? São situações que eu não abro mão ", contou.

OBJETIVOS 
" A prioridade do Santa Cruz é sempre vencer. O acesso é um dos fatores principais, voltar à Série A onde deve o clube deve estar. Mas temos outras três competições, e em todas vamos entrar buscando as cabeças. Não vim prometer título, e sim prometer o meu melhor, que é o trabalho no dia a dia ".

PLANEJAMENTO 
" No futebol brasileiro, o que menos se tem é tempo. Uma das coisas que me fez vir para cá foi a ideia de deixar o clube mais forte. Quando você tem pessoas com capacidade para tocar esse barco, como o Nei Pandolfo, temos confiança no êxito. Precisamos do clube todo unido par atingir nossos objetivos ".

BASE 
" Valorizo muito as categorias de base. Nenhum outro treinador já botou um garoto de 15 anos, com autorização do juizado, para jogar à noite numa primeira divisão profissional. E eu fiz isso. Mas tem que ter qualidade. Não vou chegar e botar por botar. Já lancei muitos atletas que hoje estão se destacando. Mas não abro mão dos requisitos ".

LONGEVIDADE 
" Na maioria dos clubes que passei, fiquei por pelo menos um ano. Não tenho perfil de ficar trocando de clube. Até porque convites aparecem. Partes física, técnica, se treinam. Mas caráter não. E eu aprendi a ter na minha vida "

Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

Compartilhe:

Apresentado, Itamar Schulle fala de perfil exigente e se diz honrado com desafio

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.