Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

12,875

Classifique:

O Clube

Conquistas e fracassos: Constantino Júnior caminha para último ano de mandato

Publicado: segunda-feira,30 de setembro de 2019, às 16:36
Por: Alexandre Ricardo

Assumindo a presidência do executivo em 2018, Constantino Júnior ratificou seu nome na história do Santa Cruz com mais de dez anos acumulando diversas funções dentro do clube. No maior desafio até então, o mandatário de 40 anos de idade tem procurado organizar o Mais Querido no âmbito administrativo, mas os resultados dentro de campo ainda não vingaram.

Após vencer as eleições em dezembro de 2017, o maior objetivo da gestão girava em torno do acesso à Série B, depois da sequência de dois rebaixamentos seguidos desde a Série A de 2016. Porém, passaram-se duas edições e o Santa Cruz permanece na Série C do Brasileirão, com uma campanha ainda pior nesta temporada, chegando sequer ao mata-mata da competição.

Encaminhando para o último ano da gestão de Constantino Júnior, que abrange o triênio 2017/20, o Santa Cruz conseguiu alguns relevantes resultados, como a semifinal da Copa do Nordeste e a quarta fase da Copa do Brasil, sendo eliminado pelo Fluminense/RJ. Altos e baixos que resumem bem a década da Cobra Coral, período de direta contribuição do atual chefe do executivo do clube.

CHEGADA
Constantino Júnior frequenta o Arruda desde a infância, acompanhando seu pai, Constantino Barbosa, que foi diretor do clube tricolor na década de 80. Ele iniciou sua caminhada na gestão de Edinho, em 2008, participando como diretor de futebol. Sem atingir sucesso, com o Santa Cruz vendo escapar até a vaga na Série C de 2009, procurou se preparar e, ao final de 2010, integrou a chapa de Sérgio Murilo, que acabou perdendo as eleições para Antônio Luiz Neto. Apesar de ser oposição, foi convidado para participar da nova cúpula e se consagrou como um vitorioso diretor de futebol.

TÍTULOS
Ocupando o departamento de futebol, Constantino liderou o ressurgimento do Santa Cruz, que saiu da Série D e chegou à Série B somando três títulos estaduais. Em 2015, Alírio Moraes assumiu e o colocou na condição de vice-presidente do executivo, respondendo pelas contratações e encabeçando todas as decisões relacionadas ao carro-chefe do clube, nas quatro linhas.

FIM DA LUA DE MEL
Com Alírio, ele alcançou o bicampeonato pernambucano de 2015/16, conquistando também o troféu inédito da Copa do Nordeste de 2016, ano em que o Santa Cruz conseguiu um lugar para disputar a Série A do Brasileirão após dez anos. Mas o que era um verdadeiro sonho acabou virando pesadelo, com o Time do Povo voltando a sofrer com rebaixamentos e salários atrasados, sendo rebaixado à Série C de 2018.

PROBLEMAS DE SAÚDE
Durante a Série B de 2017, quando o Santa Cruz apresentou uma péssima campanha e foi rebaixado com diversos problemas administrativos, Constantino Júnior apresentou diversos problemas clínicos, sendo obrigado a ser afastado do clube. Disposto a dedicar-se à família, ele voltaria atrás para ser o nome da situação do clube, vencendo o pleito com 812 votos.

ÚLTIMO ANO DE MANDATO
Assim como conseguiu fazer entre 2018 e 2019, a maior preocupação da gestão coral é de manter as contas em dia, evitando processos trabalhistas ao negociar com cada atleta para realizar os devidos pagamentos. Outro aspecto tido como prioridade é a integralidade das cotas disponibilizadas pelas competições, sem qualquer tipo de antecipação. Novamente, o caminho será apostar em alguns pratas da casa. Trabalho que pode render frutos com a bola rolando e na inserção destas joias no mercado.

Compartilhe:

Conquistas e fracassos: Constantino Júnior caminha para último ano de mandato

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.