Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

51,5

Classifique:

Futebol Profissional

Milton Mendes faz apelo em prol da arbitragem na Série C após lances de pênalti

Publicado: terça-feira,16 de julho de 2019, às 11:40
Por: Alexandre Ricardo

Além do campo encharcado, outro ponto abordado pelo técnico Milton Mendes que interferiu na partida contra o Botafogo/PB foi a atuação da arbitragem. Dois lances passíveis de pênalti, não assinalados pelo árbitro João Batista de Arruda, do Rio de Janeiro, foram alvo de protestos por parte do Santa Cruz, no segundo tempo.

Logo aos quatro minutos, Misael invadiu a área pela esquerda e foi derrubado pelo lateral-direito Neilson. Por volta dos 22, Cesinha cruzou na área e Enercino, improvisado na lateral-esquerda dos paraibanos, cabeceou no próprio braço, provocando uma reação instantânea dos atletas que estavam aquecendo atrás do gol e da comissão técnica. 

Mesmo sem querer transferir o peso do resultado para os lances, Milton Mendes provocou uma reflexão acerca do nível de atuação do quadro de arbitragem para a Série C do Brasileirão, que costuma contar com profissionais descartadados das duas principais divisões do futebol brasileiro. Para o treinador coral, as condições de trabalho também interferem diretamente nestes erros. 

É difícil, tanto para nós quanto para o árbitro que às vezes não consegue ter a total visão do lance. Os árbitros desta divisão precisam ser mais ajudados. Digo que se houvesse um intercomunicador ou uma tecnologia de vídeo, o resultado seria diferente. Foi por isso que perdemos? Não, mas a Série C precisa ser melhor vista. Um árbitro não pode vir apitar por castigo. Eles têm que ter as mesmas exigências que nós, técnicos e atletas, seja qual for a divisão ", desabafou o comandante.

Foto: Bruna Costa/Diario de Pernambuco

Compartilhe:

Milton Mendes faz apelo em prol da arbitragem na Série C após lances de pênalti

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.