Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

51,5

Classifique:

O Clube

Engenheiro explica intervenção no Arruda e assegura partidas realizadas pela base

Publicado: segunda-feira,12 de novembro de 2018, às 18:42
Por: Alexandre Ricardo

O Santa Cruz iniciou um processo de manutenção no gramado do Estádio do Arruda, aproveitando o longo período sem atividades da equipe profissional e pensando em melhores condições para o desempenho do futebol na próxima temporada. A Greenleaf é a responsável pela condução das obras, que ainda se encontram num estágio inicial de fertilização.

Ricardo da Silva, engenheiro agrônomo da empresa, explicou em entrevista ao site oficial do clube como vem ocorrendo o trabalho. De acordo com ele, estão sendo aplicados herbicidas para o combate a pragas no campo de jogo. Etapa essa que deixa o gramado com uma coloração amarela.

" Os herbicidas aplicados são seletivos, ou seja, atacam os matos e outros tipos de grama, mas não a grama principal do campo. Os produtos são aplicados em intervalos de dez dias, até combater todas as plantas indesejadas. O amarelo é comum, já que a grama absorve o produto e sente uma leve intoxicação. Com alguns dias depois, a grama se regenera e o mato fica morto ", destrinchou. 

Apesar do time principal estar aguardando o início da pré-temporada, que deve ter boa parte realizada no interior de Pernambuco, o Sub-20 coral vai mandar duas partidas nesta semana no José do Rego Maciel. Na quarta-feira(14), será disputado o jogo de volta da semifinal do Pernambucano da categoria, contra o América. No sábado(17) será a vez da Copa do Nordeste, diante do ABC/RN. Ambos os duelos acontecerão às 15h. 

O engenheiro da Greenleaf garantiu que os dois compromissos dos juniores tricolores não afetarão na intervenção ao gramado, revelando quais serão os passos após a conclusão da primeira parte do serviço. 

" Nessa primeira parte, não tem problema em relação aos jogos. As plantas já absorveram o produto, que age de maneira sistêmica. Só não recomenda-se utilizar o campo no mesmo dia da aplicação, para não intoxicar os atletas. Após os herbicidas, vamos mapear todas as áreas contaminadas/mortas, fazer a retirada com maquinário específico, nivelar e preparar para o plantio do novo material em rolos ", encerrou Ricardo.

Compartilhe:

Engenheiro explica intervenção no Arruda e assegura partidas realizadas pela base

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.