Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

20,6

Classifique:

O Clube

Ano de insucessos no campo colaboram com baixa adesão de sócios e média de público

Publicado: quarta-feira,5 de setembro de 2018, às 15:34
Por: Alexandre Ricardo

Futebolisticamente falando, 2018 foi de decepções para o Santa Cruz. Apesar de atuar em três frentes no primeiro semestre, o principal objetivo sempre foi chegar à Série B do futebol brasileiro. Porém, de janeiro a agosto, os resultados não ajudaram e o que se viu foi uma grande dificuldade de confiança e mobilização por parte da torcida. 

Com as eleições acontecendo no final de dezembro, o processo de montagem do novo elenco foi atrasado. Além disso, com poucos remanescentes de 2017, houve uma lentidão na adaptação da ideia de jogo do técnico Júnior Rocha, que deixaria o Mais Querido rumo ao CRB/AL, já acumulando as eliminações no Campeonato Pernambucano e na Copa do Brasil. 

O Santa Cruz iniciou sua luta na Série C depois de perder os dois jogos das quartas de final para o ABC/RN e ser desclassificado da Copa do Nordeste. Com a eliminação da Copa do Brasil acontecendo fora de casa, já na primeira fase, o maior público registrado nas competições regionais foi justamente na goleada sofrida no mata-mata do Nordestão, quando 7.950 pessoas assistiram a vitória do ABC por 4x1. 

Na Série C, principalmente com a arrancada rumo à classificação para o mata-mata, a média foi de 9.485. No Pernambucano, o número foi de 4.399, enquanto que na Copa do Nordeste girou em 4.216. O ápice veio apenas na decisão do acesso contra o Operário/PR, quando quase 50 mil pessoas fizeram uma linda festa no Estádio do Arruda, no maior público coral da temporada. 

Outro sintoma pode ser observado no número de sócios adimplantes. De acordo com balanço realizado pelo Portal da Transparência do clube, no último balanço divulgado no mês de maio, o número era de 2.690 associados. O programa Tricolor de Coração, que conta com a colaboração da agência de marketing Caju, tem um primeiro ano de baixa adesão no quadro. 

Novas parciais, com os números dos meses de junho a agosto, devem ser atualizados neste mês de setembro. Porém, a expectativa é de pouco mais de 3 mil sócios ativos, bem distante do potencial da torcida coral. Nesta década, quando o sistema “Guerreiro Fiel” alcançou 16 mil sócios em dia.

Médias de público nas competições do ano: 

Campeonato Pernambucano - 4.399 pessoas
Copa do Nordeste - 4.216 pessoas
Série C - 13.536 pessoas

Balanço de sócios em dia (faturamento bruto)

Janeiro - 3.747 sócios (R$ 168.611,40)

Fevereiro - 4.170 sócios (R$ 187.665,84)

Março - 3.359 sócios (R$ 151.142,51)

Abril - 3.862 sócios (R$ 173.801,61)

Maio - 2.690 sócios (R$ 121.028,58)

Total bruto arrecadado: R$ 802.249,94
Média/mês: R$ 160.449,80

Compartilhe:

Ano de insucessos no campo colaboram com baixa adesão de sócios e média de público

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.