Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

44,1428571428571

Classifique:

Futebol Profissional

Fora da relação do último jogo, Lima procurou direção para acertar saída

Publicado: segunda-feira,27 de agosto de 2018, às 16:58
Por: Alexandre Ricardo

Finalizado o calendário do futebol profissional para este ano, as atenções agora se voltam para o futuro. E o primeiro nome a deixar o Santa Cruz procurou a direção antes mesmo da viagem para o Paraná: o atacante Lima, de 35 anos, não segue no clube tricolor. 

Último a ser contratado no prazo de inscrições para a Série C, o centroavante só entrou em campo uma vez, contra a Juazeirense/BA fora de casa. O início de Lima foi prejudicado por conta de uma fascite plantar, que o deixou de fora até da lista de relação dos primeiros jogos. 

Porém, sem ganhar muitas oportunidades sob o comando do técnico Roberto Fernandes, Lima procurou a direção ainda na última semana para acertar sua saída, ficando de fora do jogo de volta contra o Operário/PR. Na ida, o jogador ficou normalmente como opção no banco de reservas.

Logo após a eliminação no sul do país, o treinador coral citou o atacante como um exemplo para analisar o que acabou fazendo a diferença na busca pelo acesso. De acordo com ele, a atuação de Schumacher, que marcou um gol e deu uma assistência no domingo(26), deixa uma lição quanto às características de jogo. 

" Em toda equipe que trabalho, gosto de ter como opção pelo menos um cara com característica de centroavante de área, como foi o Schumacher contra a gente. Acabou vindo o Lima, mas ele estava com um problema crônico que atrapalhou demais, ficando 15 dias em inatividade. A entrada do Augusto, no segundo tempo, foi para tentar alguma coisa no jogo, porque o campo pedia um camisa 9. Foi uma partida muito física ", disse Roberto.

Compartilhe:

Fora da relação do último jogo, Lima procurou direção para acertar saída

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.