Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

6,86666666666667

Classifique:

Futebol Profissional

Santa Cruz termina uma temporada de muita instabilidade e insucessos em mata-mata

Publicado: segunda-feira,27 de agosto de 2018, às 10:58
Por: Alexandre Ricardo

Do começo ao fim, uma temporada para esquecer. O Santa Cruz finaliza 2018 sem novamente conquistar títulos e, principalmente, sem alcançar o principal objetivo: o acesso à Série B do futebol brasileiro. Foram três treinadores em quatro competições disputadas, com muita dúvida do torcedor durante boa parte do processo.

O projeto foi iniciado com Júnior Rocha, treinador da nova geração e que juntamente com a diretoria, pregava um discurso de longevidade no comando. Implementando um estilo de jogo que valorizava a posse de bola, o técnico sofreu para aliar a formação de um novo time com a necessidade pelos resultados. 

Logo de cara, eliminação na primeira fase da Copa do Brasil, para o modesto Fluminense de Feira de Santana/BA. Apesar de jogar pelo empate para avançar na competição, o Mais Querido foi derrotado por 2x0 e iniciou ali as dificuldades em angariar recursos, já que o torneio nacional tem nas suas cotas o maior atrativo. 

Se na Copa do Nordeste a campanha da primeira fase foi satisfatória, classificando-se de maneira invicta para o mata-mata, no Pernambucano o caminho foi de resultados indesejados. Com apenas duas vitórias em dez jogos, o Santa Cruz se classificou na sexta colocação do Estadual, tendo que enfrentar o Sport Recife na fase eliminatória, fora de casa. 

A eliminação para o maior rival aumentou mais ainda a pressão em Júnior Rocha, que obteve o apoio da cúpula coral para continuar no comando. Porém, logo no início da Série C, uma proposta do CRB/AL fez com que o técnico acertasse desligamento junto ao clube das três cores. 

Para o seu lugar, veio o experiente Paulo César Gusmão, que tinha pela frente as quartas de final do Nordestão, bem como a primeira fase da Série C. Com o técnico na beira do gramado, a Cobra Coral venceu apenas o Globo/RN, sendo eliminada pelo ABC/RN da Copa do Nordeste depois de duas derrotas. A goleada por 4x1, em pleno Estádio do Arruda, culminou na demissão do profissional. 

Foi aí que, com apenas o Campeonato Brasileiro no calendário, a direção apostou as fichas em Roberto Fernandes, campeão pernambucano com o Náutico. Natural de Recife, o treinador tinha a missão de classificar o Clube do Povo para as quartas de final da Série C. 

Mesmo com um começo instável, com uma vitória em cinco partidas, o Santa Cruz foi encorpando o espírito do campeonato e finalizou a etapa classificatória na terceira colocação do Grupo A, detendo a melhor defesa entre os 20 clubes participantes. 

Mas tudo veio água abaixo em mais um mata-mata. Na ida, quase 50 mil pessoas assistiram o triunfo por 1x0, construindo uma vantagem para a volta contra o Operário/PR. Mas os últimos 90 minutos do Mais Querido foram melancólicos, sofrendo uma goleada por 3x0 e dando adeus ao sonho de deixar a Terceira Divisão. 

Santa Cruz na temporada 2018: 

40 jogos 
13 vitórias 
17 empates 
10 derrotas 
46,6% de aproveitamento

Compartilhe:

Santa Cruz termina uma temporada de muita instabilidade e insucessos em mata-mata

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.