Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

6,86666666666667

Classifique:

Futebol Profissional

Reconhecendo superioridade do adversário, Roberto Fernandes fala da tristeza após derrota

Publicado: domingo,26 de agosto de 2018, às 19:46
Por: Alexandre Ricardo

A jornada do Santa Cruz, tentando voltar à Série B do futebol brasileiro, foi finalizada de uma maneira melancólica. Jogando por um empate, o Mais Querido viu o Operário/PR ser o dono das ações durante os 90 minutos do jogo e saiu de campo com uma derrota de 3x0, que classificou o Fantasma para a Segunda Divisão de 2019. 

Na coletiva de imprensa pós-jogo, o técnico Roberto Fernandes concentrou a análise na superioridade do adversário. De acordo com ele, a campanha do Operário diz muito sobre o nível do algoz coral.

" Agradeço, em primeiro lugar, o apoio do torcedor do Santa Cruz que veio para cá em bom número e apoiou desde o primeiro minuto. Em vez de falar o que faltou, prefiro analisar a superioridade do Operário. Eles foram melhores. Eu sei que no futebol é complicado, poucas vezes a gente reconhece o mérito alheio. Não vou criticar nem arrumar culpados, todo mundo buscou fazer o seu melhor ", falou o treinador. 

Em relação ao sentimento que prevaleceu no elenco, o técnico coral voltou a exaltar a hombridade dos seus comandados. Em relação ao que poderia ter sido diferente, Roberto Fernandes lamentou o fato do Santa Cruz não ter construído uma vantagem maior no jogo de ida. 

" Depois de uma eliminação, muito se questiona o comprometimento. O clima do vestiário após o jogo, com jogadores experientes chorando de forma copiosa, chamou atenção. Mas sobem apenas quatro. O Operário perdeu para a gente e comemorou na mesma medida no Arruda. Só recuperar as imagens. Eles sabiam da força deles em casa. Talvez, com uma vantagem um pouco melhor na ida, teríamos mais chances ", avaliou. 

MUDANÇA 
" Em toda equipe que trabalho, gosto de ter como opção pelo menos um cara com característica de centroavante de área, como foi o Schumacher hoje para eles. Acabou vindo o Lima, mas ele estava com um problema crônico que atrapalhou demais, com 15 dias de inatividade. A entrada do Augusto foi para tentar alguma coisa no jogo, porque esse campo pedia um camisa 9 ". 

FUTURO 
" Independente de futuro, para mim foi um orgulho muito grande trabalhar no Santa Cruz. Cada clube tem suas particularidades, principalmente numa rivalidade tremenda que tem Pernambuco. Encontrei no clube um calor humano espetacular. Fui muito bem recebido, além do respeito que eu já tinha, agora também vem a admiração. Mas a Série C faz com que você acabe o ano em agosto, enquanto que as Séries A e B vão até dezembro. Então, tudo é muito precoce ". 

TRISTEZA
" O sentimento é de tristeza. Eu lamento muito pela paixão da torcida, pelo apoio. Não se pode falar durante a competição, mas agora eu posso: era o único adversário que eu não queria pegar, porque até o Botafogo/SP, por exemplo, tem um campo com outra característica. Pegamos o adversário mais complicado, com uma proposta de jogo mais difícil de lidar ".

Compartilhe:

Reconhecendo superioridade do adversário, Roberto Fernandes fala da tristeza após derrota

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.