Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

51,5

Classifique:

Futebol Profissional

Nos últimos quatro anos de Série C, apenas um clube subiu revertendo desvantagem

Publicado: segunda-feira,13 de agosto de 2018, às 10:57
Por: Alexandre Ricardo

Na análise que o Santa Cruz vem fazendo das vantagens e desvantagens de decidir uma vaga na Série B de 2019 fora de casa, um fator está sendo bem comentado. A realidade do futebol brasileiro e o históricos de decisões da própria competição falam na necessidade de buscar um bom resultado no primeiro jogo. 

O atual formato da Série C vem sendo utilizado desde 2012. Verificando as decisões desde 2014, um ano após o título coral na competição, foram 16 confrontos eliminatórios ao total. De todos os duelos, em apenas um caso houve reversão de vantagem do primeiro para o segundo jogo. 

O caso aconteceu em 2016, quando o Asa de Arapiraca venceu a partida de ida por 3x1 sobre o Guarani/SP, em Alagoas. Na volta, o time paulista acabou ganhando por 3x0 e passou para as semifinais, garantindo vaga na Segunda Divisão do ano seguinte. 

Em 2014, CRB, Paysandu e Mogi Mirim ratificaram a vantagem construída nos primeiros 90 minutos e seguiram adiante. Já o Macaé empatou dentro de casa por 0x0 na ida, eliminando o Fortaleza depois de uma nova igualdade na volta, desta vez por 1x1, fazendo valer o gol marcado fora de casa. 

No ano de 2015, Tupi, Brasil de Pelotas e Vila Nova também fizeram bons resultados de início, enquanto que o Londrina empatou fora e seguiu adiante com uma vitória simples na segunda parte do confronto com o Confiança. Em 2016, além do caso excepcional envolvendo o Guarani, os outros três duelos tiveram três empates na ida.

O ano passado teve outros quatro casos de mandantes que aproveitaram para dar um bom primeiro passo em busca do acesso. Fortaleza, Sampaio Corrêa, São Bento e CSA, os quatros que chegaram à Série B, venceram nos 90 minutos iniciais. 

Desta maneira, o foco do Santa Cruz para o duelo diante do Operário/PR, nas quartas de final da edição de 2018, é aproveitar a força da Torcida Mais Apaixonada do Brasil para construir uma vantagem e viajar para o sul do país com a classificação encaminhada. 

" Para o primeiro jogo, o Operário deve ser um time reativo: concentrando a marcação no meio-campo e partindo na velocidade para o ataque. Teremos que propor jogo sabendo se defender. Não permitir que sejamos vulneráveis ao contra-ataque deles, que pode nos ocasionar muitos problemas ", disse o técnico Roberto Fernandes.

Compartilhe:

Nos últimos quatro anos de Série C, apenas um clube subiu revertendo desvantagem

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.