Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

34,3333333333333

Classifique:

Futebol Profissional

Num jogo com muitos erros, Remo e Santa Cruz ficam no empate sem gols

Publicado: sábado,5 de maio de 2018, às 18:03
Por: Alexandre Ricardo

O TIME – O técnico Paulo César Gusmão surpreendeu ao escalar a equipe titular para a partida. Além da entrada já confirmada de Ricardo Ernesto no gol, já que Tiago Machowski foi vetado por conta de uma virose, o Santa Cruz contou com mais uma modificação. O volante Luiz Otávio deu lugar a Eduardo Brito, que assumiu a lateral-esquerda e adiantou Henrique Ávila para a segunda linha de marcação, numa tentativa clara em reforçar a recomposição do time por lá. Sendo assim, a formação inicial foi disposta com Ricardo Ernesto; Vítor, Danny Morais, Augusto Silva e Eduardo Brito; Charles, Carlinhos Paraíba e Henrique Ávila; Fabinho Alves, Robinho e Robert.

O JOGO – Os primeiros minutos de partida foram de cautela por parte das duas equipes, que encontravam dificuldade em trocar passes devido ao gramado do Estádio Mangueirão apresentar algumas partes com campo pesado. Impulsionado pela torcida, o Remo foi quem iniciou tomando as primeiras ações, contando com a movimentação dos seus jogadores de ataque. 

Os dois principais nomes dos 45 minutos iniciais foram os atacantes Elielton e Isac, que incomodavam o Santa Cruz principalmente pelo lado direito de ataque. Em muitas investidas, o camisa 9 dos donos da casa conseguiu dar trabalho à defesa coral, chegando até a balançar as redes por volta dos 30 minutos, completando de cabeça um cruzamento que veio da esquerda. Porém, o lance foi impugnado pelo auxiliar, que enxergou de maneira equivocado um impedimento. 

As únicas chances notáveis do lado coral na primeira metade do jogo vieram de chutes de fora da área, dos pés de Charles e Carlinhos Paraíba. A finalização do volante chegou a carimbar a trave esquerda do goleiro Vinícius. 

Com a necessidade da vitória, o Remo fez com que a partida ficasse mais aberta. Ao contrário do primeiro tempo, o Santa Cruz encontrava mais espaço para atacar. As melhores chances vieram dos pés de Henrique Ávila, principal responsável pela puxada de contra-ataque pelo lado esquerdo. 

O tempo iria passando e com ele, a ansiedade. As arquibancadas já mostravam impaciência com a falta de produtividade da equipe comandada pelo técnico Givanildo Oliveira. A melhor chance do segundo tempo foi do Santa Cruz, quando Robinho cruzou rasteiro para Robert que, na pequena área, foi impedido de fazer o gol pela defesa.

MODIFICAÇÕES – A Cobra Coral mexeu pela primeira vez aos 30 minutos do segundo tempo, e com estreia: Halef Pitbull foi acionado no lugar de Robert. As outras duas substituições aconteceram quando o relógio já se aproximava dos acréscimos. Primeiro, saiu Fabinho Alves para a entrada de Arthur Rezende. Logo em seguida, Charles deu vaga a Luiz Otávio.

Compartilhe:

Num jogo com muitos erros, Remo e Santa Cruz ficam no empate sem gols

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.