Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

77,25

Classifique:

Futebol Profissional

Apesar de elogiar atuação, Júnior Rocha pede mais: "Estamos longe do ideal"

Publicado: domingo, 25 de fevereiro de 2018, às 20:35
Por: Leonardo Albertim

Empatar em casa não é bom. Mas pelas circunstâncias da partida e por chegar ao sexto jogo de invencibilidade Júnior Rocha se mostrou satisfeito. Santa Cruz e Pesqueira não tiraram o zero do placar, no Arruda, pela 9° rodada do estadual. O tricolor passou quase todo o jogo com um a menos, depois que Luiz Otávio foi expulso. 

Achei um jogo extremamente equilibrado. Tivemos a perda de um atleta com sete minutos e isso faz você mudar o plano de estratégia. Demoramos pra ajustar. Trouxemos o Sobralense para uma função que ele não está acostumado. Defendia como volante e atacava contra o meia. Fez com muita intensidade. Equilibramos e fomos bem no segundo tempo. Achamos a estratégia para atacar. Fomos guerreiros. Mérito total dos atletas que se superaram fisicamente ”, analisou o técnico.

Apesar das boas atuações e dos jogos sem derrotas, a posição tricolor na tabela ainda não é a desejada. O Santa Cruz é o atual 7° colocado e o discurso do comandante é de terminar essa primeira fase entre os quatro primeiros, algo que ficou difícil. 

A gente quer estar lá (no G4). Mas algumas circunstâncias não deixam a gente chegar. Não podemos reclamar. Estamos há seis jogos sem perder, longe do ideal, mas estamos suportando. Pegamos o CRB e fizemos um grande jogo. Estou feliz com o grupo, mas repito que temos que melhorar bastante ”, falou.

MUDANÇAS
Tirando o Danny Morais, o restante eu posso usar no estadual. Salino entrou bem, Fabinho (Alves) também atuou bem. Gosto do grupo que nós temos e nosso grupo no dia a dia é muito bom. Vou usar as peças que temos. Essa competitividade vai ser boa. Aqui não tem ninguém acomodado. Os atletas que estão jogando pouco, vão treinar para ir evoluindo e buscando chances ”.

GEOVANI
Geovani conseguiu reter mais a bola e não errou passes. Os jogadores estavam cansados. Ele entrou bem, tem um domínio muito bom. Ele teve que melhorar a intensidade dos treinamentos para se adequar mais ao time. O campeonato exige muito da parte física. Fico feliz pela forma na qual ele entrou ”.

Compartilhe:

Apesar de elogiar atuação, Júnior Rocha pede mais: "Estamos longe do ideal"

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.