Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

11,4444444444444

Classifique:

Futebol Profissional

Classificando a derrota como injusta, Martelotte mostra revolta com arbitragem

Publicado: sábado, 4 de novembro de 2017, às 20:44
Por: Alexandre Ricardo

Não tinha outro assunto ao final do Clássico das Emoções. Depois de perder pelo placar de 3x2 para o Náutico, restou ao Santa Cruz lamentar a atuação do árbitro da partida, que foi protagonista ao marcar um pênalti duvidoso para o Timbu e ignorar um lance sobre o atacante Augusto na sequência. 

Na coletiva de imprensa realizada depois do jogo, o técnico Marcelo Martelotte evidenciou o abatimento dos seus atletas nos vestiários. O treinador, inclusive, também foi expulso e não estará à beira do campo na próxima rodada, contra o Vila Nova/GO. 

" Foi revoltante. Falei há duas rodadas sobre os erros sistemáticos contra o Santa Cruz, as coisas se repetem. Você acaba levando a revolta para o vestiário, a tristeza dos jogadores era algo chocante. A impressão que fica é que o Santa Cruz não tem respeito por parte da CBF. Temos sido prejudicados dentro da nossa casa. Cinco minutos depois do lance com Júlio César, ele ignorou um lance com Augusto que foi escandaloso ", esbravejou Martelotte. 

Analisando a partida, o comandante coral enxergou sua equipe melhor que o Náutico no plano geral de atuação. Apesar disso, não deixou de pontuar os erros que custaram caro no final das contas. 

" O que não foi merecido, foi o resultado do jogo. Por tudo que fizemos em campo, pela superioridade técnica em boa parte do clássico. Claro que cometemos erros, pois poderíamos ter conquistado a vitória com maior tranquilidade e o Náutico não teria empatado logo após conseguirmos a vantagem ", ponderou. 

MOTIVAÇÃO 
" Difícil relacionar a revolta com tudo isso a uma provável motivação para a sequência. O que existe é o incômodo e as situações que nos deixam comprometidos a esta altura. O momento é de esfriar a cabeça e não conversamos nada sobre a sequência, pois não havia clima ". 

CONTAS 
" Sabemos que ficou mais complicado, se tornou desconfortável. Mas enquanto existirem as possibilidades, vamos nos agarrar e acreditar. Se o Náutico, que está a um ponto da gente, saiu fortalecido e acreditando, nós não devemos jogar a toalha ". 

FORMAÇÃO 
" Eu gostei da nossa apresentação de um modo geral. Nosso ataque funcionou bem no sentido de ter mais aproximação, o próprio João Paulo vindo de trás participou bem. Jogamos boa parte do tempo no campo do adversário e nosso rendimento ofensivo teve uma melhora. Mas o número de oportunidades nem sempre reflete o resultado final ". 

Compartilhe:

Classificando a derrota como injusta, Martelotte mostra revolta com arbitragem

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.