Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

29,4285714285714

Classifique:

Futebol Profissional

Jogadores do Santa consideram injusto resultado do clássico e criticam árbitro por pênalti

Publicado: segunda-feira, 10 de abril de 2017, às 22:57
Por: Daniel Lima

Um sentimento de frustração entre os jogadores corais após a derrota no Clássico das Emoções, nesta quarta-feira (10), no estádio do Arruda. Para os comandados do técnico Vinícius Eutrópio, o resultado foi injusto porque eles consideraram que o Santa Cruz jogou melhor que o Náutico, porém foram os alvirrubros que venceram pelo placar de 2 a 1, na última rodada do Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano.

Além do revés, os atletas ficaram na bronca com o árbitro Péricles Bassols, que marcou um pênalti no segundo tempo a favor do Náutico. Na visão dos tricolores, não houve a infração e apontaram a arbitragem como prejudicial.

Jaime: "O resultado foi injusto e não teve pênalti. Sempre prejudicam a gente e ficamos p... porque a cobrança da torcida vai ser contra a gente. Mas vamos continuar trabalhando para seguir firme", disparou o zagueiro.

William Barbio: "Saio frustrado pois precisávamos apenas de um empate ou uma vitória dentro de casa, mas não conseguimos. Achei o lance (do pênalti) polêmico e não precisava dar. Esse contato com a mão é normal, mas paciência. Agora é trabalhar", argumentou o atacante.

Everton Santos: "Acho que foi injusto. Ao meu ver, tentamos o gol desde o princípio.  Fizemos um bom primeiro tempo, sentimos o ritmo no segundo tempo e demos uma cansada. Acho que não foi pênalti, vou rever o lance, mas não podemos culpar o árbitro", analisou o atacante.

SAIBA MAIS

Clássico das Emoções: Santa Cruz perde para o Náutico e enfrenta o Salgueiro na semifinal

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Jogadores do Santa consideram injusto resultado do clássico e criticam árbitro por pênalti

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.