Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

6,86666666666667

Classifique:

O Clube

Rombo do Santa Cruz em 2016 é de R$ 5 milhões e meta é quitar dívidas até março de 2017

Publicado: quarta-feira, 28 de dezembro de 2016, às 11:20
Por: Daniel Lima

Dívida é problema recorrente nas Repúblicas Independentes do Arruda e que vem de gestões anteriores. Mas no segundo semestre deste ano o presidente Alírio Moraes fracassou nas finanças e o rombo é grande. Hoje, o clube deve cerca de R$ 5 milhões, incluindo salários atrasados e débitos trabalhistas. Apesar da situação delicada, a meta do mandatário coral é quitar o que está em aberto até o mês de março de 2017.

Durante a temporada deste ano, os funcionários do clube ficaram sem receber salários por sete meses e hoje ainda tem cinco em atraso. Os trabalhadores chegaram até a paralisar as atividades duas vezes e decretaram greve. Já os débitos com os jogadores são de quatro meses.

Sem dinheiro em caixa, o aperto financeiro do Santa na temporada do ano que vem já é certo. Inclusive, a folha salarial do elenco em 2017 vai reduzir em mais da metade, assim como a receita, e deve girar em torno de no máximo R$ 650 mil para a disputa do Campeonato Pernambucano e da Copa do Nordeste. Além disso, o quadro de funcionários do clube será reformulado para enxugar os custos excessivos.

Este ano, a folha salarial do elenco do Santa Cruz para o Campeonato Brasileiro da Série A foi de R$ 1,3 milhão; R$ 337.527 a dos funcionários ligados ao futebol (cozinha, lavanderia, manutenção do campo, treinador, comissões e analistas de desempenho); R$ 175.878 a de funcionários do administrativo e R$ 82.140 a da base e futebol de salão. Todos os valores foram apurados pela reportagem do portal CoralNET.

Compartilhe:

Rombo do Santa Cruz em 2016 é de R$ 5 milhões e meta é quitar dívidas até março de 2017

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.