Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

17,1666666666667

Classifique:

O Clube

Atrasos, greve, ajudas e bloqueio de cotas: caos financeiro atormenta bastidores do Santa Cruz

Publicado: sexta-feira, 18 de novembro de 2016, às 18:08
Por: Daniel Lima

Os problemas extracampo foram um dos principais fatores para o desequilíbrio do Santa Cruz no Campeonato Brasileiro da Série A até o rebaixamento ser selado matematicamente. A crise financeira que o clube está enfrentando atrapalhou o andamento do planejamento traçado pela diretoria. Por conta de más gestões do passado e também devido a erros cometidos nesta temporada, o presidente Alírio Moraes viu o negócio apertar e toda a situação adversa infernizou os bastidores de muitas formas.

Acompanhando o dia a dia do Santa Cruz em mais um ano, o portal CoralNET apurou algumas informações para mostrar aos torcedores o caos interno e a realidade que o clube tem vivido nos últimos meses.

ATRASOS

Hoje, os salários do elenco estão com três meses de atraso e os dos funcionários, com seis. O panorama dos trabalhadores é desumano. Muitos deles procuram a imprensa para relatar o problema de falta de pagamento. Outros estão irritados com as promessas, não cumpridas, da diretoria.

GREVE

O desespero é tão grande que os funcionários chegaram a entrar em greve no mês passado. Na ocasião, o presidente Alirio Moraes prometeu vales de compra num total de R$ 50 mil para os trabalhadores que têm salários menores, mas o acordo só foi cumprido no dia 18 de novembro. Essa foi a forma que a direção encontrou para amenizar o constrangimento.

AJUDAS

Sensibilizados com o que está acontecendo, os líderes do elenco do Santa Cruz têm procurado ajudar os funcionários de alguma forma. Grafite e Danny Morais, por exemplo, fizeram doações de cestas básicas e também deram dinheiro. Os trabalhadores, muitos deles ganham um salário mínimo, vivem um drama em suas casas e querem com urgência receber os atrasados.

BLOQUEIOS

O clube contava com cotas para sobreviver na temporada. Mas a maioria delas foi bloqueada por conta de processos na Justiça do Trabalho. Só o passivo ultrapassa a marca de R$ 100 milhões, além disso há dívidas federais, municipais e na Justiça comum. O Santa Cruz teve a verba de televisão e premiações de competições - até da Conmebol, pela participação e classificação à fase internacional da Copa Sul-Americana (falta R$ 1,1 milhão) - retidas.

Compartilhe:

Atrasos, greve, ajudas e bloqueio de cotas: caos financeiro atormenta bastidores do Santa Cruz

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.