Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

34,3333333333333

Classifique:

Futebol Profissional

Everaldo continua ausente, tem futuro indefinido e pode deixar o Santa Cruz

Publicado: quarta-feira,22 de junho de 2016, às 11:41
Por: Redação CoralNET

Contratado como aposta, o atacante Everaldo chegou no dia 12 de maio e assinou contrato com o Santa Cruz até o fim da temporada. Mas depois de passar um pouco mais de um mês no clube, o jogador deve deixar o Recife. Pelo menos foi o que o técnico Milton Mendes deixou claro nas entrelinhas. Há mais de uma semana sem treinar e sequer aparecer no Arruda, ele parece estar  com os dias contados.

"Boa interrogação. Everaldo está indefinido. Surgiram outras situações que não estão muito claras. E não posso contar com esse jogador - disse Milton Mendes, disse o treinador.

No dia 11 desse mês, Everaldo foi liberado pela diretoria coral para o velório da sua mãe. De lá pra cá, são três partidas fora da lista de relacionados - Santos/SP, Figueirense/SC e Palmeiras/SP. O seu último jogo foi contra o Atlético/PR, no dia 4 de junho, quando teve a sua única chance como titular. Além disso, entrou em mais dois jogos - Chapecoense/SC e Fluminense/RJ.

Especula-se que o atacante recebeu uma proposta do futebol árabe, nome do clube não revelado, e a tendência é que acerte sua rescisão com o Santa nos próximos dias. Até o momento, a direção já liberou três jogadores: os zagueiros Everton Sena e Leonardo e o meia Pedrinho Botelho. A lista de desligamentos deve crescer, já que Lucas Ramon, Nininho, Alex Bolaño, Lucas Gomes, Dedé e Ítalo Borges podem ser liberados.

"Estão havendo algumas mudanças no clube. Temos cinco laterais direitos no elenco. Não é justo os jogadores ficarem aqui sem poder jogar", admitiu o técnico Milton Mendes.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Everaldo continua ausente, tem futuro indefinido e pode deixar o Santa Cruz

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.