Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

68,6666666666667

Classifique:

Futebol Profissional

Invasão, sufoco, festa na Paraíba e "piscinaço" no Arruda: alegria tricolor invade as ruas

Publicado: segunda-feira,2 de maio de 2016, às 10:16
Por: Daniel Lima

Literalmente a torcida do Santa Cruz invadiu a cidade de Campina Grande para acompanhar a grande final da Copa do Nordeste 2016. Logo no início da manhã deste domingo, dia 1º de maio, muitas caravanas saíram do Recife em direção à Paraíba. Debaixo de muita chuva, carros, ônibus, vans e até motos viajaram mais de 200 km em clima de festa, com várias bandeiras, faixas e gritos de guerra. Depois de se acomodarem na cidade, os tricolores lotaram os bares e restaurantes antes de chegarem ao estádio Amigão.
 
Como já estava previsto, os torcedores do Santa passaram sufoco para adentrar no estádio devido à desorganização na entrada dos visitantes, composta apenas por quatro portas de acesso. No fim das contas, o tumulto virou festa em três cores com o empate do time, após sair atrás no placar, em 1 a 1 contra o Campinense/PB, fora de casa. O resultado deu o título inédito do Nordestão ao clube e garantiu uma vaga na Copa Sul-Americana 2016 e 2017.
 
Enquanto uns tricolores comemoravam em Campina Grande, outros foram até a sede do clube. E lá, mantiveram a tradição do famoso banho de piscina, compartilhando a alegria pela conquista histórica. No Arruda, os gritos de "é campeão" não param e a festa não tem hora para acabar. Nas ruas do Recife, buzinas ao som do tradicional "tri-tricolor" até o cântico "Nunca vou te abandonar", que marcou o ressurgimento do Santa no cenário nacional.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Invasão, sufoco, festa na Paraíba e "piscinaço" no Arruda: alegria tricolor invade as ruas

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.