Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

99,9705882352941

Classifique:

Futebol Profissional

Equatoriano Alex Bolaños é o primeiro reforço do Santa Cruz para a disputa da Série A

Publicado: sábado,30 de abril de 2016, às 19:06
Por: Daniel Lima

A primeira nova cara para a disputa da Série A 2016 vem de fora do Brasil. O meia Alex Bolaños, que vinha jogando no Aucas, time da primeira divisão do Equador. O reforço tem 31 anos e chega ao Recife no próximo domingo, dia 1º de maio. Antes mesmo da confirmação oficial do clube, o jogador revelou em entrevista ao MachDeportes, jornal local, que estava se desligando da atual equipe para respirar novos ares. 

“Parto agradecido do Aucas, que me permitiu voltar à seleção. Jogarei no Santa Cruz do Recife. Domingo viajarei”, disse. Este ano, Bolaños atuou em oito partidas, todas como titular, e era capitão do Aucas-EQU. O meia voltou a defender a seleção equatoriana depois de dois anos sem ser convocado. Começou a carreira no Barcelona de Guayaquil, onde jogou de 2005 até 2008, e também acumula passagens por clubes como Deportivo Quito-EQU, LDU Quito-EQU, Olimpo-ARG e Universidad Católica-EQU. O reforço coral foi campeão equatoriano em 2011 e da Copa Sul-Americana em 2009. Pela seleção, jogou 17 partidas e não marcou gols.

Além de um bom passe, a principal característica de Alex Bolaños é a marcação, atuando mais como segundo volante. Seu irmão, o meia Miller Bolaños, joga no Grêmio/RS. Os dois se enfrentaram em duelos no Equador e têm uma rivalidade particular dentro de campo.  Neste ano, na disputa da Série A, eles podem retomar essa briga no confronto entre o Santa e o clube gaúcho.

Compartilhe:

Equatoriano Alex Bolaños é o primeiro reforço do Santa Cruz para a disputa da Série A

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.