Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Matéria Especial

Marcelo Ramos: “Me sinto muito bem aqui”

Publicado: sábado,28 de março de 2009
Por: CoralNET

Na última quarta-feira, contra a Cabense, o atacante Marcelo Ramos marcou dois gols na goleada do Santa Cruz por 4x1 e reassumiu a artilharia isolada do Pernambucano 2009. Foi só mais uma noite inspirada do artilheiro, que soma 40 gols em 51 jogos com a camisa do Mais Querido, uma bela média de 0,78 gols por jogo.

Números como os citados acima são comuns na carreira de Ramos, que com 35 anos coleciona vários títulos. Em entrevista ao repórter Jota Santana, o artilheiro coral falou sobre sua carreira, sobre sua relação com o Santa Cruz e seus objetivos na atual passagem pelas Repúblicas Independentes do Arruda.

SANTA CRUZ

“Me sinto muito bem no Santa, as pessoas me tratam bem e isso é bom para que as coisas deem certo dentro de campo. Fiquei fora da mídia por que quando saí do Vitória fui jogar na Colômbia, fiquei um ano lá e não se fala muito do futebol colombiano. Voltei no final de 2006 e fui par o Atlético de Goiás, depois vim para o Santa Cruz e consegui dar a volta por cima, dentro de campo, marcando gols. Na Série B continuei marcando gols e foi natural, apareceu o Atlético Paranaense. Do Atlético fui para o Bahia e agora apareceu o Santa de novo. Estou mantendo a mesma média de 2007 e brigando para ser artilheiro.”



Goleiros adversários se desesperam diante do artilheiro

NÚMEROS

“Sabia o número de gols que tinha feito no Santa, mas não sabia muito bem o número de jogos. Contra o Ypiranga, quando chegou aos 50, o assessor me passou e fiquei sabendo. O Cruzeiro foi o clube que mais joguei, até pelo tempo que fiquei lá, com certeza foram mais de 400 jogos. Depois vem o Bahia, com mais de 300. Mas o número de gols eu sempre marco. Saí daqui com 399, fiz mais 17 no Atlético, mais sete no Bahia, e mais doze agora, são 435.”

ARTILHARIA

“Em 2007 fiz 15 gols no Estadual e este ano ainda faltam cinco jogos para terminar o campeonato. É claro que não quero que o campeonato termine dia 19, pois assim o Sport será campeão e nós também queremos o título. Quanto mais jogos tiver para marcar será melhor para poder aumentar essa marca. Mas acho que se conseguir marcar mais uns cinco ou seis até o final, para terminar com 17 ou 18 gols, posso ser artilheiro. Acredito que quem fizer isso será o artilheiro.”



De cabeça em pé: atacante tem um estilo  de jogo marcante

CLÁSSICO DAS EMOÇÕES

“Não tem como não estar motivado para um jogo desses. Depois dessa vitória que a gente teve contra a Cabense o estádio vai estar lotado. Os números mostram que eu tenho uma sorte contra o Náutico, se não me engano são quatro gols em três jogos. Vamos tentar tirar proveito de tudo para fazer um grande jogo, o mais importante de tudo é vencer, independente de quem faça os gols. Mas espero estar bem para que quando as oportunidades aparecerem eu possa marcar os gols.”

MOTIVAÇÃO

“Contra os times intermediários temos a mesma disposição dos clássicos, mas o clássico sempre vai ser diferente, sempre a motivação vai ser diferente, não tem como tirar isso da cabeça do jogador. Mas sabemos que não podemos mais perder pontos para equipes intermediárias, o jogo contra a Cabense já foi um aviso de que se não entrarmos como entramos no segundo tempo podemos ter problemas contra os intermediários.”



Marcelo Ramos é o "Dono da bola"

MOMENTOS MARCANTES NO SANTA

“Pelo campeonato que a gente fez em 2007, mesmo eu sendo artilheiro, não teve nenhum  jogo mais marcante. O time não foi bem. Na Série B tivemos uma seqüência boa, ganhando jogos de 1x0, mas infelizmente teve minha saída. Aquele momento que eu estava marcando gols praticamente todo jogo, acho que foi o mais marcante. Este ano teve alguns jogos que pude marcar meus gols, contra o Ypiranga e o Serrano, nos quais fiz três gols, foram inesquecíveis.”

Compartilhe:

Marcelo Ramos: “Me sinto muito bem aqui”

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.