Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Matéria Especial

Matemática de um ano triste

Publicado: domingo,31 de dezembro de 2006
Por: Karlos Felipe

Números negros dentro de campo, foi isso que o Santa Cruz escreveu ao longo do ano de 2006. Uma temporada pífia, sem títulos, repleta de decepções e humilhações. Tanto dentro como fora de casa o Tricolor ficou aquém do admissível, números que ficam ainda mais trágicos se comparados com a gloriosa campanha de 2005.

Em 2006, o Santa Cruz entrou em campo 62 vezes, disputando três competições: Pernambucano, Copa do Brasil e Série A. Foram apenas 20 vitórias, 13 empates e inacreditáveis 29 derrotas. O Mais Querido fez 84 gols (média de 1,35 por jogo) e sofreu 99, 76 deles só na Série A (média de 1,59 por jogo). Dos 186 pontos disputados, o Tricolor conquistou apenas 73, um aproveitamento de 39,2%.

Para se ter uma real idéia de como esses números foram ruins, basta olhar para trás, para 2005. Naquela vitoriosa temporada, foram 56 jogos, com 36 vitórias, onze empates e apenas nove derrotas. Foram 102 gols marcados (média de 1,82) e apenas 53 sofridos (média de 0,94). Dos 168 pontos disputados, o Santa conquistou 119, aproveitamento de 70,8%.

Dentro de casa também o Tricolor foi só decepção. O Arruda, que em 2005 teve um papel fundamental, este ano em nada ajudou. Diante de sua torcida, o Santa disputou 31 jogos em 2006, foram 15 vitórias, seis empates e dez derrotas, 47 gols marcados (média de 1,51) e 42 sofridos (média de 1,35). Dos 93 pontos disputados, o Mais Querido conquistou 51, aproveitamento de 54,8%.

Mais uma vez, voltando-se a 2005, temos uma idéia de quão fracos foram esses números. Na última temporada, o Tricolor jogou 28 vezes no Mundão. Foi uma festa, com 22 vitórias, seis empates e ZERO derrotas. Com 55 gols a favor (média de 1,96) e apenas 15 contra (média de 0,53). Dos 84 pontos disputados, o Tricolor levou 72, ou seja, 85,7% de aproveitamento.

Se dentro de casa as coisas já não foram boas, imagine-se então longe do Arruda. Em 2006, o Santa saiu de seu estádio também 31 vezes. Foram apenas cinco vitórias, quatro delas no Pernambucano e a outra diante do Fortaleza, ou seja, o Tricolor não venceu fora do Nordeste. Os empates foram sete e as derrotas 19. Os gols a favor foram apenas 37 (1,19 de média) e os contra foram 59 (1,90 de média). O aproveitamento ficou em inexpressivos 23,6%.

Em 2005, como tudo para o Santa, as saídas também foram proveitosas. Foram 28 jogos, com 14 vitórias, cinco empates e nove derrotas. O Tricolor marcou 47 gols (média de 1,51) e sofreu 38 (média de 1,22). Dos 93 pontos disputados, foram conquistados 57, aproveitamento de 61%.

Mesmo dando-se o desconto que este ano o clube disputou a Série A, um torneio mais difícil que a B, não justifica resultados tão ruins. Fica agora a torcida para que, em 2007, fiquem as lições para que os erros de 2006 não se repitam e que os exemplos de 2005 sejam seguidos.A Nação Coral agradece.

Compartilhe:

Matemática de um ano triste

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.