Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Matéria Especial

Entrevista com o atacante Carlinhos Bala

Publicado: sexta-feira,18 de junho de 2004
Por: CoralNET

Para começar, você sempre foi chamado de Carlinhos Bala, agora, uma emissora lhe apelidou de Carlinhos Furacão. Como você prefere ser chamado?

Isso fica a critério das pessoas, não me importo. As emissoras que decidam, pois, se eu decidir por um, a outra ficará chateada.

A sua regularização parece cada vez mais complicada, você acredita que alguém em Portugal tem interesse em lhe prejudicar?

Sinceramente não acho que exista isso. Acabei de ligar para o Carlos Neves e ele soube que a minha documentação já se encontra com a Liga Portuguesa, falta apenas eles enviarem para a Confederação Brasileira de Futebol para ficar tudo em ordem.

Você costumava comemorar seus gols homenageando sua esposa Mona Lisa. E agora, quando você fizer um gol vai ter comemoração especial?

Isso vai ser uma surpresa para todos. Espero fazer o meu primeiro gol já diante do Brasiliense e assim todos vocês poderão ver a nova mensagem.

Você sempre declarou ser um internauta, como o Carlinhos costumava acompanhar as notícias do Santa?

Sempre entrava nos sites dos jornais e rádios locais, além do site da CoralNET, acompanhava tudo que podia sobre o tricolor.

Você costuma declarar que é tricolor. Como torcedor, como você tem visto esses dez anos de sofrimento?

É tudo muito difícil, são tantos anos de segundona e poucos títulos. Acredito que Deus vai olhar por nós, por tudo que temos feito e principalmente pelo Santa Cruz e vai nos ajudar a subir para a primeira divisão.

O que mudou no Carlinhos após sua passagem pelo futebol de Portugal?

Hoje sou muito mais maduro, experiente, sei todos os atalhos do campo. Os dois anos de experiêcia em Portugal me fizeram muito bem. Agora é dar continuidade ao meu trabalho aqui.

Você deixou um salário alto em Portugal e veio para cá ganhando quase 50% a menos. Qual o verdadeiro porquê disto?

A minha família conversou comigo e me fez ver que seria bom estar aqui com eles. Eu não estou rico ainda, mas estou bem financeiramente e posso sustentar meus familiares. Aqui eu posso além de ficar junto deles continuar juntando meu dinheiro como eu fazia antes.

A torcida tricolor está muito carente de títulos e gosta sempre de atacantes que façam gols. Você assume esta responsabilidade?

Realmente a torcida cobra pelo momento difícil, mas estou preparado para assumir a responsabilidade, o problema é que não posso fazer nada sozinho, do outro lado também existirão onze atletas. Se eu pudesse fazer algo só, eu seria jogador de tênis. Os outros dez que jogarem comigo também precisarão contribuir.

Quais as diferenças entre a torcida do Santa e a torcida lá de Portugal?

Aqui quando perdemos um jogo, a torcida não nos deixa nem sair do estádio. Lá é tranquilo, até na derrota o pessoal aplaude pensando em já incentivar pro próximo jogo. Joguei em uma equipe que lutava para não rebaixar e os torcedores sabiam que chingamentos não iriam ajudar em nada.

Qual a sua mensagem para os internautas da CoralNET?

A torcida pode me esperar pois o Carlinhos vai dar a força dele aqui no Santa Cruz. Junto com meus companheiros vamos lutar pelos resultados positivos. A massa tricolor tem que voltar a confiar e acreditar em nós. Vamos evoluir juntos.

Compartilhe:

Entrevista com o atacante Carlinhos Bala

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.