Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Matéria Especial

Entrevista com o jornalista Jota Ferreira

Publicado: terça-feira,22 de março de 2005
Por: CoralNET

Ele é jornalista, apresentador de rádio, televisão e muito famoso. Nunca fez questão de assumir o time do seu coração e é freqüentador assíduo dos estádios.

Tricolor assumido, Jota Ferreira, que atualmente apresenta um programa na Rádio Olinda, foi entrevistado pela repórter Suellen Vilela da CoralNET.

VOCÊ ESTÁ FELIZ COM O ATUAL PROGRAMA NA RÁDIO OLINDA?
Estou bastante feliz. Até porque a Rádio Olinda é uma das grandes emissoras de Pernambuco e já é a segunda vez que trabalho aqui. Pra mim é uma satisfação muito grande.

VOCÊ PRETENDE VOLTAR PARA TELEVISÃO?
Pretendo e acredito que isso deve acontecer ainda no primeiro semestre de 2005. Já estou estudando algumas propostas.

VOCÊ FOI CANDIDATO À VICE-PREFEITO DE JABOATÃO E NÃO OBTEVE ÊXITO. PRETENDE DISPUTAR OUTRO CARGO POLÍTICO NO FUTURO?
Não pretendo disputar outro cargo. O que aconteceu foi que pela popularidade que tenho fui convidado pelo governador Jarbas Vasconcelos para ser candidato à vice-prefeito. Não me arrependo. Aceitei a derrota com bastante humildade e pés no chão.

VOCÊ SEMPRE FINALIZA SEUS PROGRAMAS DIZENDO: "SE VOCÊ AGIR COM DIGNIDADE PODE ATÉ NÃO CONSERTAR O MUNDO, MAS TENHA CERTEZA DE UMA COISA, AQUI NA TERRA HAVERÁ UM CANALHA A MENOS". VOCÊ ACHA QUE HOJE EXISTE MENOS CANALHAS NO MUNDO?
Sem dúvida! Quando falo isso, dou oportunidade para que os ouvintes parem para analisar com seriedade essa questão e tirem as conclusões que quiserem sobre essa verdade. Se a pessoa agir com dignidade, claro que não estará consertando o mundo em todos os sentidos, mas existirão mais pessoas agindo com dignidade e consciente de suas obrigações.



UMA NOTÍCIA QUE NÃO GOSTARIA DE TER DADO.
Todas as notícias relacionadas à violência. Queria sempre poder fazer um programa no clima bem descontraído, que se desenvolvesse de uma forma bem leve, para que fosse digerido pela população sem maiores atropelos. Mas infelizmente somos obrigados a dar notícias desagradáveis também.

UM SONHO?
A gente nunca está satisfeito, sempre achamos que podemos fazer mais alguma coisa. Um sonho que tenho é me considerar plenamente realizado. Ainda não me considero.

UMA ALEGRIA?
Receber os frutos daquilo que plantamos. Quando isso acontece fico bastante contente.

UMA TRISTEZA?
A maior tristeza que já senti foi há 8 meses, com a morte da minha mãe que era o símbolo da minha vida.

O QUE VOCÊ ACHA QUANDO ROTULAM SEU PROGRAMA DE SENSACIONALISTA?
Já estou acostumado com essas críticas. Tenho meu estilo próprio, não copio ninguém. A linguagem que uso para me expressar com o povo, me aproxima dele. É lógico que tudo aquilo que a gente faz merece crítica. È bom que as pessoas critiquem, não seria interessante somente ser elogiado, é necessário estar preparado para ouvir as críticas, quando não são destrutivas, e não atacam minha dignidade, tudo bem.



COMO COMEÇOU SUA PAIXÃO PELO SANTA CRUZ?
Isso vem do sangue. Meus pais eram tricolores, eu não podia fugir da regra. Sempre tive uma paixão pelo Santa, às vezes doentia. Sou um dos poucos torcedores que tem a hombridade de falar em público quando o time está bom ou ruim.

VOCÊ COSTUMA ASSISTIR AOS JOGOS?
Não com muita freqüência, mas sempre que posso estou no estádio. Gostaria até de ter tempo para ir aos treinos. Sou um torcedor crítico.

NA ÚLTIMA ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DO SANTA, VOCÊ TOMOU PARTIDO?
Tomei partido e critiquei no programa as chapas que concorreram. Zé Neves foi uma das pessoas que critiquei muito durante a sua gestão, principalmente em relação aos salários atrasados dos jogadores.

UM JOGO INESQUECÍVEL DO SANTA.
O jogo da conquista do Tri Super-Campeonato. Isso ainda está na minha cabeça, meu pai abraçado comigo chorava muito.

QUAL O MELHOR JOGADOR QUE VOCÊ JÁ VIU ATUAR NO SANTA ATÉ HOJE?
Foram tantos. Givanildo é um deles, Rivaldo, Nunes, Ramon...

QUAL A MAIOR ALEGRIA QUE O SANTA JÁ LHE PROPORCIONOU?
Faz tempo. A maior alegria foi no último campeonato que conquistou em 1995. Outra coisa que não esqueço foi quando o Santa, jogando contra o Goiás, conseguiu subir pra primeira divisão (1999).

E A MAIOR TRISTEZA?
A campanha que o Santa faz no Campeonato Nacional em 2000.

QUE JOGADOR VOCÊ JOGARIA NA PRIVADA?
Romário. Considero-o um mau caráter, apesar de bom jogador. Ele conseguiu conquistar antipatia geral.

VOCÊ ACREDITA NA CONQUISTA DO TÍTULO DO CAMPEONATO PERNAMBUCANO DE 2005?
Esse ano eu estou acreditando, no começo critiquei muito, mas o esforço de Givanildo Oliveira me faz acreditar na conquista. Tem também Carlinhos Bala que está num bom momento.

Compartilhe:

Entrevista com o jornalista Jota Ferreira

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.